Ícone do site Tribuna do Juruá

Colônia de pescadores monta Feira do Peixe para evitar atravessadores

Em uma tenda montada próximo ao porto de chegada à cidade, hoje é possível comprar todo tipo de pescado que é comercializado em Cruzeiro do Sul. A Feira criada pela Colônia de Pescadores já funciona desde quinta-feira (17) é um dos locais mais movimentados no centro comercial da segunda maior cidade do Acre.

A idéia de montar a feira surgiu a partir da vontade dos pescadores de vender o produto direto ao consumir. Evitando assim, a figura do marreteiro que domina os mercados da cidade. Os pescadores se sentiam explorados pelos atravessadores.

“Depois de todo trabalho que tínhamos para pescar, chegávamos aqui e vendíamos o peixe por três ou quatro reais o quilo e os marreteiros  vendiam para o consumidor de oito e tem peixe que chegam a vender até de R$ 12,00. Agora não, com essa feira estamos vendendo por um preço melhor pra gente, mas que também não fica tão caro para a população” – disse o pescador Antônio Zaide da Rocha que vendeu 100 quilos de peixe em menos de uma hora na manhã deste sábado.

O presidente da Colônia de Pescadores disse que a Feira não tem tempo determinado para fechar. Segundo Elenildo Nascimento, enquanto tiver grande fartura de peixe nos rios da região, como acontece nos últimos dias, os pescadores estarão de barraca montada para comercializar o pescado direto ao consumidor.

“Aqui temos um mercado exclusivo para os pescadores, mas não fica no centro da cidade e, como nossa população tem a cultura de comprar tudo aqui no centro, fica quase impossível os pescadores vender seus produtos no mercado e eram obrigados a entregar aos marreteiros. Agora não. Com essa feira que não tem dia para se encerrar, estamos conseguindo dá uma renda melhor para os nossos pescadores e podendo atender a população com um preço mais acessível” – disse Nascimento.

Nos três primeiros dias de feira foram comercializados cerca de 2 mil quilos de peixe.

Tribuna do Juruá – Mazinho Rogério

Sair da versão mobile