Ícone do site Tribuna do Juruá

Poluição causada por usina do Deracre prejudica moradores em Cruzeiro do Sul

Depois de pedir providências aos órgãos ambientais e não serem atendidos, moradores do Bairro Deracre, decidiram enviar um abaixo assinado ao Ministério Público pedindo providências.

O documento relata que a fumaça gerada na usina de asfalt0 sai acompanhada de partículas de produtos como óleo diesel e piche que tornam o ar, cada vez mais poluídos na comunidade.

O sub-prefeito da Vila Assis Brasil, Ocenir Maciel da Costa,  disse que a comunidade  vem sofrendo com o problema há muito tempo, e como o Deracre não se importa, a comunidade resolveu pedir ajuda ao Ministério Publico.

O líder comunitário alerta as autoridades para os riscos de saúde que a comunidade está sofrendo, principalmente com as doenças respiratórias que seriam causadas pela fumaça tóxica. Os principais prejudicados são idosos e crianças.

O promotor do meio ambiente de Cruzeiro do Sul, Leonardo Honorato, disse que foi instaurado um inquérito civil para apurar as denúncias, e diante dos fatos, o Departamento de Estradas e Rodagens do Acre tem um prazo até o dia 16 de agosto deste ano para apresentar mudanças que possam diminuir a poluição do ar.

O gerente do Deracre em Cruzeiro do Sul, Josinaldo Batista, informou que o Governo do Estado vai atender as reivindicações dos moradores trocando a usina até o final do mês de setembro. Ele disse que reconhece  que a usina esteja causando sérios problemas  para a comunidade e ao meio ambiente. Batista garante que a nova usina é moderna e já vem equipada com todas as exigências da legislação ambiental.

www.tribunadojurua.com – Francisco Rocha

Sair da versão mobile